Em Sergipe, aproximadamente 40% das biometrias irregulares foram atualizadas

Eleitores ainda podem procurar os Cartórios Eleitorais para regularização

Eleitores ainda podem procurar os Cartórios Eleitorais para regularização

Buscando proporcionar maior agilidade no dia do pleito, a Justiça Eleitoral destaca a importância de que os eleitores cujas digitais não foram reconhecidas refaçam a coleta e resolvam a pendência.

Para dar maior efetividade ao chamamento público, o presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE), Des. José dos Anjos, encaminhou expediente aos Juízes das Zonas Eleitorais solicitando que fossem chamados, aos respectivos cartórios, os eleitores que porventura estivessem com problemas em seus cadastramentos biométricos.

Com o engajamento dos envolvidos, e dentro do prazo estabelecido (final de agosto), conseguiu-se chegar a um índice de aproximadamente 40% de regularização dos casos inicialmente registrados. O resultado é considerado fato satisfatório, notadamente por conta da dificuldade de localizar eleitores e fazê-los comparecer até os locais de atendimento em ano não eleitoral.

O objetivo dessa ação era prevenir possíveis incidentes e resolver, a tempo, a maior quantidade possível de casos pendentes. A iniciativa do presidente ocorreu por conta de relatório gerado pela Secretaria de Tecnologia da Informação deste Tribunal.

De acordo com o secretário de tecnologia da informação, José Carvalho Peixoto, geralmente, a não identificação biométrica do eleitor acontece por algum desgaste na digital do eleitor, pela maneira de posicionar o dedo no terminal de identificação, entre outros fatores. “Esses problemas podem estar relacionados à qualidade da coleta da biometria ocorrida no cartório e ao posicionamento errôneo do dedo no momento da habilitação, na seção eleitoral”, ressaltou.

Vale lembrar que o calendário eleitoral permite que a regularização seja feita até o começo do mês de maio de 2020. Para efetuar a mudança, o eleitor deve comparecer ao cartório eleitoral portando documento oficial de identificação e título de eleitor. Segundo Luciana Tavares, chefe de cartório da 2ª Zona Eleitoral, o eleitor que não teve sua digital reconhecida pode comparecer ao cartório para a atualização da biometria.

 

 

 

 

 

Últimas notícias postadas

Recentes