TRE-SE recebe visita de alunos do curso de Direito do município de Lagarto

Os alunos participaram de palestra e conheceram a estrutura do Tribunal, a exemplo, do Plenário Fernando Ribeiro Franco, do Centro de Memória Eleitoral (Cemel), da EJESE e da Secretaria Judiciária.

Os alunos participaram de palestra e conheceram a estrutura do Tribunal, a exemplo, do Plenário Fernando Ribeiro Franco, do Centro de Memória Eleitoral (Cemel), da EJESE e da Secretaria Judiciária.

A fim de difundir a educação política para o pleno exercício do voto e pela lisura das eleições, a Escola Judiciária Eleitoral (EJESE) do Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE-SE) recebeu, na manhã desta sexta-feira (04), a visita de alunos do segundo período do curso de Direito da Faculdade Ages, do município de Lagarto.

As servidoras da EJESE Lídia Cunha e Carmen Luiza acompanharam e ministraram a palestra sobre o combate à desinformação em relação à Justiça Eleitoral e às eleições, o que envolve questões como processo de votação, logística e segurança das urnas. O secretário judiciário (em substituição), Guilherme Muniz, palestrou sobre funções e atribuições dos servidores da Justiça Eleitoral.

Os alunos também conheceram a estrutura do Tribunal, a exemplo, do Plenário Fernando Ribeiro Franco, do Centro de Memória Eleitoral (Cemel), da EJESE e da Secretaria Judiciária.

O professor de Direito Constitucional, Allan Ulisses, responsável por trazer a turma de alunos, contou sobre a relevância da aula prática. “Prezamos muito que nossos alunos venham aos órgãos do Judiciário para conhecer in loco. Hoje os alunos ouviram palestras esclarecedoras dos servidores do Tribunal, que engrandeceram demais o conhecimento, aditivo importante pra que se faça o bom papel como advogado”.

Ulisses também ressaltou a importância da palestra ministrada por Lídia, que focou no enfrentamento à desinformação e no trabalho que a Justiça Eleitoral vem fazendo para coibir notícias falsas nas eleições. “O estudante ciente do seu papel será uma pessoa multiplicadora de informações, por exemplo, contribuir para que não se encaminhem mensagens sem que sejam checadas as fontes; poderá também corrigir informações falsas ao seu público e em grupos de comunicação imediato, por meio das mídias sociais”, disse.

O professor agradeceu ao presidente do TRE-SE, Des. José dos Anjos, pela oportunidade de conceder o espaço e, também, pela receptividade dos servidores com os alunos.

Segundo o estudante José Victor, que já foi estagiário de nível médio no Cartório Eleitoral de Boquim, essa experiência contribuirá para a sua formação profissional, inclusive, por gostar da área eleitoral. “Tem sido uma experiência única, principalmente, por desconstituir mitos em relação à Justiça Eleitoral”, completou.

Para a estudante Ísis de Oliveira Cruz, o momento foi oportuno para sair da rotina da sala de aula e entender, na prática, como funciona o Direito Eleitoral. “A visita foi muito gratificante, por esclarecer como o aluno do curso de Direito deve comportar-se em situações de notícias falsas disseminadas na sociedade e, também, por proporcionarconhecimento sobre a Justiça Eleitoral”, afirmou.

Últimas notícias postadas

Recentes