Palestra apresenta resultados da Pesquisa de Clima Organizacional

Houve um aumento significativo nos índices de favorabilidade: a média geral ficou em 86,69%

Houve um aumento significativo nos índices de favorabilidade: a média geral ficou em 86,69%

No dia 18 de outubro, o Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE-SE) apresentou os resultados daPesquisa de Clima Organizacional (PCO).Foi a sexta edição da pesquisa, cujos resultados apresentaram melhoras significativas em relação à última pesquisa (realizada em 2017).

A psicóloga do Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE-SE), Christiane Cavalcanti de Mello, afirma que “a pesquisa de Clima Organizacional é um instrumento de diagnóstico por meio do qual é possível identificar qual a percepção dos servidores em relação a aspectos importantes do ambiente de trabalho, como o processo de comunicação, reconhecimento, relação com chefias e colegas, entre outros”.

Christiane lembrou que a adversidade surge no ambiente de trabalho e que devemos buscar equilíbrio. “Lidar com o diferente é difícil”, disse. Para finalizar, a psicóloga afirmou houve um aumento significativo nos índices de favorabilidade, ou seja, os percentuais satisfatórios obtidos com a pesquisa: a média geral ficou em 86,69%.

A pesquisa mediu oito dimensões do ambiente de trabalho:

  • relação com o trabalho: percepção dos servidores em relação ao trabalho que executam: realização, utilização das habilidades e conhecimentos, sentido, planejamento e divisão adequada de tarefas.

  • condições de trabalho: identificação do grau de conforto das instalações físicas e ergonômicas de trabalho;

  • comunicação interna: conhecimento e acesso aos canais efetivos de comunicação e percepção do processo de comunicação formal e informal;

  • reconhecimento e desenvolvimento: percepção do quanto a organização valoriza o desempenho e o desenvolvimento do servidor; do quanto os esforços individuais diferenciados são reconhecidos e considerados nos processos de ocupação de cargos, de lotação, de instrutoria interna ou outros que espelhem a valorização do servidor;

  • qualidade de vida: percepção dos servidores em relação aos benefícios e programas de prevenção de doenças e promoção de saúde, qualidade de vida e bem-estar;

  • relacionamento interpessoal: grau de interação que prevalece entre os servidores, entre estes e suas chefias e com a própria organização;

  • liderança e gestão de pessoas: percepção dos servidores em relação à forma como a chefia desempenha suas funções, bem como ao estilo de gestão exercido pelas chefias e sua relação com a equipe;

  • identidade com a Justiça Eleitoral: valores que o servidor assimila da organização como o sentimento de orgulho e de pertencer à organização.

Últimas notícias postadas

Recentes