Você sabia?

Conheça algumas curiosidades sobre a Justiça Eleitoral

curiosidades

É de conhecimento público que a Justiça Eleitoral tem a missão de organizar as eleições brasileiras, zelar pela igualdade de condições na disputa aos cargos eletivos, organizar o cadastro de eleitores, além de outras atribuições relacionadas à execução do pleito.

Entretanto, alguns feitos e ações da Justiça Eleitoral são desconhecidos pela maior parte das pessoas. A seguir, elencamos 6 fatos que fazem parte da história da Justiça Eleitoral e, por consequência, também compõem a história do Brasil.

Curiosidade 1: A Justiça Eleitoral do Pará foi a primeira a reconhecer a união homoafetiva, o que gerou, em relação às eleições municipais de 2004 (município de Viseu-PA), o indeferimento do registro de candidatura. Por conta de a pretensa candidata ser companheira da prefeita, o juiz negou o registro da candidatura considerando o grau de parentesco (relação conjugal) entre as duas mulheres, conforme determina a legislação. A decisão ficou conhecida como “caso Viseu”.

Curiosidade 2: Nas eleições de 2002, o Estado de Sergipe e o Distrito Federal foram escolhidos para realização do projeto-piloto de votação eletrônica, com impressão de voto. Naquele ano, 7.128.233 eleitores de 150 municípios de todas as unidades da Federação, isto é, 6,18% do eleitorado brasileiro da época, tiveram seu voto impresso. No Distrito Federal e no Estado de Sergipe, as urnas de todas as seções eleitorais contaram com módulo de impressão externo.

Curiosidade 3: Desde 2009, o Tribunal Superior Eleitoral convida hackers para tentar invadir o sistema informatizado. É o chamado Teste Público de Segurança. Durante os testes, estudantes, acadêmicos, servidores públicos e especialistas em tecnologia da informação, entre outros interessados, são recebidos na sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília, para tentar identificar eventuais falhas nos sistemas utilizados na urna eletrônica.

Curiosidade 4: O primeiro “candidato” a vereador do mundo animal veio de Jaboatão dos Guararapes, Pernambuco: O bode cheiroso foi eleito vereador em 1960, contudo, a candidatura foi indeferida pelo TRE-PE; e os votos a ele atribuídos, considerados nulos. O caso mais conhecido foi o do Macaco Tião e ocorreu no município do Rio de Janeiro, nas eleições para prefeito, em 1988. O Macaco Tião teve 400 mil votos. Isso aconteceu quando Marcello Alencar (PSDB/RJ) foi eleito. Se a eleição de Tião fosse de valesse, ele teria ficado em terceiro lugar.

Curiosidade 5: A urna eletrônica foi criada e projetada por brasileiros, e participaram do projeto três engenheiros do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), um do Exército, um da Aeronáutica (Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial – DCTA), um da Marinha e um do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CpqD). As primeiras urnas eleitorais de que se tem conhecimento eram, na verdade, bolas de cera.

Curiosidade 6: O teclado da urna eletrônica com a concepção de ser idêntico ao de um telefone. O sistema operacional da urna é baseado no Linux. Em caso de falta de energia elétrica, as urnas têm bateria com autonomia de 12 horas. Se ainda não for suficiente, poderá ser ligada a uma bateria de carro.

 

 

Últimas notícias postadas

Recentes