Campanha Dezembro Vermelho

O objetivo da campanha é conscientizar e sensibilizar a população sobre as Infecções Sexualmente Transmissíveis, principalmente, sobre a AIDS

Dezembro vermelho

A campanha Dezembro Vermelho objetiva conscientizar e sensibilizar a população sobre o HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana), a Aids (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) e sobre outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST). O foco da campanha é informar sobre sintomas, perigos e formas de contágio e de prevenção dessas doenças, além de combater o preconceito em relação aos portadores da AIDS.

AOrganização das Nações Unidas (ONU) criou essa campanha em 1987. Em 1991, a fitinha vermelha surgiu apresentada por artistas de Nova York para lembrar a luta contra a AIDS e ressaltar o dever de compreensão, solidariedade e apoio aos portadores do vírus HIV. No Brasil, o projeto foi adotado em 1988 pelo Ministério da Saúde.

Afita em vermelho simboliza a luta contra esse tipo de doença e estimula a população a se mobilizar e a se proteger. Para o assessor de comunicação do TRE-SE, Ricardo Ribeiro, “o mês de dezembro traz uma reflexão e destaca a importância de se prevenir e de combater doenças sexualmente transmissíveis.O Tribunal é parceironessa campanha. É importantíssimo que todos se previnam.É dever nosso lutar em prol da vida”, destacou.

De acordo com o Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis, o Brasil conseguiu evitar 2,5 mil mortes por AIDS entre os anos de 2014 e 2018. Nos últimos cinco anos, o número de mortes pela doença caiu 22,8%, de 12,5 mil em 2014 para 10,9 mil em 2018. Os dados são positivos, no entanto, o Ministério da Saúde acredita que 135 mil pessoas vivem com HIV no Brasil e não sabem.

Últimas notícias postadas

Recentes