Semeando Livros: uma lição de cidadania no TRE-SE

Espaço é revitalizado para melhor atender os leitores

livros

O projeto “Semeando Livros” inaugura, em 2019, um espaço sofisticado e acolhedor, que permite ao leitorsentar-se calmamente para folhear um exemplar de sua preferência. A revitalização do espaço foi uma iniciativa do diretor-geral, Rubens Lisbôa Maciel Filho.

“Semeando livros: uma lição de cidadania” faz parte do plano estratégico do Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe e compõe o macrodesafio Colaboração para a Cidadania. Tem por objetivo fomentar o exercício da cidadania, atuando decisivamente na formação cidadã. O coordenador da COMAC, poeta e escritor, Adail Vilela de Almeida, é o idealizador desse projeto.

O “Semeando livros” estimula a participação voluntária de todos os servidores, com repercussão positiva na sociedade ao impulsionar o conhecimento e a cultura. A dinâmica do projeto funciona com doações de livros ao TRE-SE e com a cessão desses livros, por empréstimo ou por doação, aos servidores, estudantes e demais leitores. Pressupõe um círculo virtuoso de compartilhamento de publicações.

Livros podem ser doados pelos mais variados motivos: posse em duplicidade, falta de espaço, consciência cívica... O público-alvo são os frequentadores habituais da sede do Tribunal (servidores, terceirizados, eleitores, candidatos, fornecedores, advogados, juízes, promotores, alunos, professores e outros interessados).

Os destinatários dos exemplares podem devolvê-los, trazer outros livros, lembrando que o mais importante é a leitura, que gera o aprendizado. O objetivo é que o livro circule, passando a “habitar” as redondezas e outros horizontes encontrando potenciais leitores.

Após quatro anos de existência (nasceu em 04/03/2015), o projeto vem superando, por larga margem, as metas estabelecidas no Planejamento Estratégico. Em 2018, foram doados ao TRE-SE 199 exemplares, sendo 313 o total de beneficiados. Segundo os curadores do espaço, nos últimos meses de 2018 o movimento foi intenso.

Onde doar? É só deixar os livros no ponto de coleta em frente ao auditório do anexo ou na sede da Escola Judiciária, sob a coordenação de Carmen Luiza Nascimento Cardoso Menezes.

Além de atender aos estudantes e a outros interessados, o “Semeando livros” cumpre diretrizes estabelecidas pelo CNJ no que se refere a ações de cidadania envolvendo aspectos didático-culturais e lazer. Mês a mês, prepara-se o relatório correspondente, que sempre vem demonstrando estatísticas animadoras.

 

Últimas notícias postadas

Recentes