Presidente do TRE-SE convida sociedade para definir as metas nacionais do Judiciário

Presidente do TRE-SE convida sociedade para definir as metas nacionais do Judiciário

Presidente do TRE-SE convida sociedade para definir as metas nacionais do Judiciário

A fim de definir as metas nacionais do Judiciário para 2018, o presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe, des. Ricardo Múcio Santana de Abreu Lima, convida toda a sociedade sergipana para participar da audiência pública que ocorrerá no próximo dia 31 de julho, na sede do Tribunal, a partir das 9h. 

De forma pioneira na Justiça Eleitoral, o TRE-SE abre suas portas para a população em favor da democracia. A participação popular na definição dos objetivos para o ano que vem permitirá que os cidadãos, partidos políticos e associações se manifestem trazendo sugestões sobre o que o Poder Judiciário deverá priorizar para o próximo período de gestão. 

O coordenador de planejamento estratégia e gestão do TRE-SE, Marcelo Gerard, acredita que existem várias propostas de metas importantes que poderão ser definidas. Uma das mais destacadas, segundo ele, é a priorização dos processos que implicariam em perda do mandato ou em não diplomação de um candidato eleito, bem como questões relacionadas às prestações de contas. 

Além de ser um momento importante para que a sociedade conheça como o Judiciário define suas metas, será, sem dúvida, uma oportunidade de participar efetivamente desse processo”, afirma Mercelo Gerard. 

Vale lembrar que a audiência não é restrita apenas à população votante. Qualquer cidadão interessado pode contribuir. Inclusive, aos que não puderem comparecer, existe um questionário virtual aberto ao público. Através dele é possível conhecer algumas propostas de metas, avaliá-las e dar sugestões.

Últimas notícias postadas

Recentes

Juiz Francisco Alves Júnior despede-se do TRE-SE

Francisco Alves Júnior exerceu a direção da Escola Judiciária Eleitoral de Sergipe, e durante sua gestão apoiou a feitura de dezenas de palestras que tiveram como público-alvo alunos das redes pública e privada de ensino, bem como a realização de cursos de capacitação na área jurídica para magistrados, servidores do Tribunal e demais interessados.